+55 (41) 3673-8350

  • ballet9

7

nov, 2016

Ballet – Teatro Guaira

Por: | Tags: | Comentarios: 0

Os sofrimentos mentais pelos quais todos podemos passar têm inúmeras causas. Há causas sociais, de relacionamento, orgânicas, espirituais, conflitos internos e muitas outras. Por esse motivo as formas como cada um supera ou aprende a lidar com os conflitos também são muito variadas.

O tratamento em saúde mental busca respeitar a individualidade de cada um. Os equipamentos de saúde mental e técnicas a serem aplicadas são diversas, justamente porque são incontáveis os sofrimentos subjetivos, e um único método não seria capaz de dar conta de todas as demandas. Assim temos equipamentos de saúde mental como os CAPS, ambulatórios especializados, comunidades terapêuticas, leitos de internamento, inúmeras profissões, técnicas psicoterapêuticas, medicações e outros.

O hospital San Julian, compreendendo que a subjetividade deve ser respeitada e a diversidade deve ser estimulada, proporcionou aos seus pacientes ao longo da última semana um conjunto de ações no campo da arte e da expressão. A arte é também uma forma de dar liberdade ao pensamento, à construção e expressão de conteúdos internos. Aliado ao olhar terapêutico, pode ser utilizado como uma poderosa ferramenta para que a pessoa tome conhecimento desses conteúdos internos por vezes inacessíveis, e se transforme em repertório emocional e possivelmente material curativo.

A semana de arte culminou dia 30/10/16 em uma apresentação do Corpo de Balé do Teatro Guaíra, em uma parceria prolífica e estimulante. Através do voluntário Cayo Vieira, fotógrafo profissional que contribui com atividades na unidade de adolescentes, iniciamos contatos com a diretora Cintia Napoli e equipe de balé da renomada instituição. A ideia principal foi de fazer florescer o encantamento em nossos pacientes e funcionários, por vezes entorpecidos pelo sofrimento.

A apresentação foi realizada em um palco especialmente montado para a peça, no centro do campo de futebol do hospital, e quase a totalidade dos internos se estimularam para assistir ao espetáculo. Foram apresentadas duas cenas do balé Romeu e Julieta, com seus bailarinos nos figurinos e coreografia originais. O momento de extrema beleza foi uma oportunidade única de resgate da sensibilização de nossos pacientes, e os aplausos finais foram entregues em proporcional intensidade. Ao retornar às atividades na segunda feira, os grupos terapêuticos fervilhavam com conteúdos relacionados à apresentação.

Deixamos aqui, profissionais e pacientes do hospital, e novamente, nossos agradecimentos a toda a equipe do Corpo de Balé do Teatro Guaíra e à diretora Cintia.

Deixe seu Comentario

4 × 4 =

*

WordPress spam blocked by CleanTalk.