+55 (41) 3673-8350
contato@sanjulian.com.br

Festividades de fim de ano da Unidade de Adolescentes

O Hospital San Julian tem como parte de seu direcionamento ideológico atender aos cuidados de seus pacientes de forma integral, respeitando suas diferentes demandas e subjetividades. Dentro dessa compreensão, entendemos o investimento no lúdico como parte de nossa obrigação institucional. Durante o fim do ano de 2017, várias atividades diferenciadas foram promovidas na Unidade de adolescentes Rached. Algumas delas foram o Coral de Natal, a tarde do sorvete, e a visita do Papai Noel.
No dias 20 de dezembro de 2017, ocorreu o coral de Natal, sobre a regência do instrutor de música da unidade, e com o apoio de outros profissionais. Foram duas apresentações repletas de emoções e compartilhamento do espírito de Natal. Os pais dos adolescentes foram convidados a participar do evento, e tiveram o prazer de observar a produção e potencial de seus filhos. Para famílias que outrora viviam intensos e constantes conflitos devido à drogadição, esse momento foi de significativo reencontro e reconciliação. Em um segundo momento, os meninos do coral realizaram a apresentação para os internos da unidade de tratamento para adultos Jellinek , onde mais uma vez foi um momento de grande emoção e alegria.
Outro evento importante ocorreu em 22 de dezembro, no qual recebemos o voluntário Sr. Silas que oportunizou aos adolescentes da Unidade de Dependência Química Dr. Rached o dia do sorvete. O voluntário trouxe sua máquina profissional e ofereceu vários sabores deliciosos, em uma excelente integração e espírito de festividade. Esta atitude aproximou e ofereceu aos adolescentes o lazer, a diversão sadia e o resgate do bem estar.
Por fim, no dia 26 de dezembro tivemos a visita do Papai Noel, encarnado pelo voluntário Sr. Cleverson Alves Pereira. Surgiu como uma surpresa, no meio de uma atividade terapêutica de grupo reflexivo. Tão mais forte, portanto, foi a surpresa dos adolescentes, visto que a tensão promovida pelo grupo, com reflexões sobre os prejuízos que vividos pela drogadição, era o que predominava. Instantaneamente os meninos puderam mudar o humor e apreciar o resgate do lúdico, da brincadeira, e poder voltar a ser crianças.
O conjunto de atividades de final de ano, portanto, pôde oportunizar que a infância roubada pelas substancias psicoativas pudesse novamente se manifestar.

Texto escrito por: Fernanda Kopka, José Luiz Leites Nunes e Ricardo Sbalqueiro.




Desenvolvido por - UmQuatroQuatro